Vale das Lendas

Loading...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Povos e Criaturas da Terra Média

Povos e Criaturas da Terra Média (Parte I)
Cada cultura das várias raças dos habitantes da Terra Média, têm a sua forma de vida, os seus mitos e costumes, vestuário e idiomas. Vejam aqui algumas características das principais raças destes habitantes da Terra Média.
Elfos: O mundo da Terra Média tornou-se um lugar melhor, devido á existência dos Elfos, que deram á terra muito da sua sabedoria e beleza. Eram grandes artistas, e por terem imenso tempo de vida, levavam a sua arte o pormenor. Foram os primeiros seres a aparecerem e portanto, a raça mais antiga e sábia da Terra Média. Não tinham idade, desconheciam as doenças, não envelheciam e eram imortais, poderiam eventualmente morrer numa batalha, pela espada ou por desgosto. Eram criaturas raramente vistas e envoltas de mistério. 
Tinham os sentidos bastante desenvolvidos e apurados, principalmente a visão e a audição, pressentiam o perigo a quilómetros de distância. A sua relação com a Natureza era excelente, não fosse por isso que o seu habitat fosse em volto de bosques e florestas e as cidades que construíram eram normalmente apoiadas em árvores gigantescas. Os Elfos não tinham uma grande apatia pelos Anões, e não confiavam neles. Eram seres poderosíssimos, perigosissimos e assassinos natos, enganem-se aqueles que pensam que os Elfos eram como Fadas.
               
Incrivelmente altos, elegantes e belos, este povo tão nobre e guerreiro, tinham geralmente os olhos muito claros e orelhas pontiagudas. Não conseguiam permanecer num lugar durante muito tempo, por isso viajavam muito. Quando estavam fartos da Terra Média, viajavam até ás Terra Eternas. Na Terceira Era da Terra Média, a chamada Era dos Elfos, estava praticamente a chegar ao fim, e a magia dos Elfos estava a desaparecer lentamente e portanto, os Elfos partiram da Terra Média. Só alguns lá permaneceram, Galadriel e Celeborn ficaram em Lothlórien, Elrond em Rivendell e Legolas permaneceu com a Irmandade, lutando em batalhas e ajudando os amigos a vencerem as forças do mal, arriscando ele próprio a sua vida imortal.

 
Anões (Dwarves): Eram um povo orgulhoso, grotesco e muito forte. Exploraram a terra desde sempre. Escavaram minas para tirar delas pedras preciosas, criaram salas imensas e lugares lindos a seu ver. Para um Anão, as Minas de Moria, um país subterrâneo construído pelos Anões, era a coisa mais bela do Mundo. Tinham um forte e antigo sentido de justiça, eram geralmente de baixa estrutura, mas um pouco mais altos que os Hobbits. Não eram imortais, como os Elfos, mas podiam viver aproximadamente até aos 250 anos ou mais. O seu idioma foi criado por Aulê, que também criou os sete primeiros Anões que apareceram, de quem descendiam todos os outros Anões. A maioria dos Anões são povos de Durin, a quem chamaram de Longbeards. O idioma falado entre os Anões era o Khuzdul. Um idioma tão complicado e tão desconhecido, que nem os Homens nem os Elfos conseguiam falar nem decifrar. Foram poucos os que não eram Anões, que conseguiram aprender este idioma. Os Anões embora fossem muito reservados, davam-se bem com os Hobbits, mas no entanto davam-se muito mal com os Elfos.
                            
Feiticeiros: Eram os Maiar, seres imortais sob forma humana. Tinham poderes sobrenaturais e foram enviados para a Terra por um poder superior, com o objectivo de proteger a Terra Média. Indicavam como combater o Mal. Eram espíritos que habitavam corpos de velhos e estavam organizados hierarquicamente por cores. As principais cores, as que todos conhecemos, eram o cinzento e o branco, mas existiam outras como o castanho, por exemplo. Mas era o branco o mais poderoso de todos, e o cinzento vinha logo a seguir.

                        
Cavaleiros Negros: Também conhecidos por Espectros ou Nazgûl, eram uns dos que representam as forças do mal. Foram Reis outrora, que passaram para o lado de Sauron. Estes Cavaleiros procuravam o Anél Um, para devolver ao seu dono, por isso não cessavam de perseguir Frodo e todos os seus amigos. Viam mal, só conseguiam ver sombras, mas tinham um faro excelente, eram como cães de caça. Tudo o que rodeava estes Cavaleiros, era afectado pela sua maldade. Eram a personificação do Mal, não tinham rosto, eram velhos e fantasmagóricos, decrépitos e perfeitamente aterradores, muito diferentes do que foram. Vestem longas capas negras de 50 metros cada. São criaturas fortes, vampirescas, sem memória, seres atormentados e vazios.
                    
Orcs: Eram criaturas horrendas, súbditos de Saruman. Não gostavam de árvores nem da Natureza e destruíam tudo em seu redor. Não tinham nenhuma noção de beleza e de elegância. Representavam a fealdade mais crua. Eram brutos, muito barulhentos, selvagens e estavam sempre metidos em zaragatas entre eles. Assemelhavam-se com animais ferozes, pois estavam sempre prontos para guerras e batalhas. Toda a Terra Média estava ameaçada por estes exércitos de Orcs, pertencentes a Saruman, que não só representavam a escravidão e a morte, como também a destruição de tudo o que amavam todos os outros seres do mundo.
Uruk-Hai: Saruman, conseguiu criar uma nova super raça de monstros, os Uruk-Hai. Tinham as mesmas características que os Orcs, embora fossem mais altos, mais fortes e apresentavam uma postura de liderança superior á dos Orcs. Os Uruk-Hai, foram Elfos outrora, mutilados e torturados pelos Senhores das Trevas. Escravos da vontade de Sauron. Os Uruk-Hai eram extremamente cruéis e selvagens. São incansáveis, o ódio era o seu único sentimento, não tinham quaisquer emoções. Não receavam a morte e só pensavam em matar.
Wargs: São as feras dos Orcs, os seus animais de estimação. Os Wargs são uma mistura de lobo, hiena e urso, os seus olhos estão posicionados na parte extrema do crânio, por isso o seu campo de visão é muito abrangente. São terrivelmente selvagens e difíceis de dominar, ninguém têm um poder estável sobre estas criaturas, pois são predadores muito ferozes.
Oliphaunts (Olifantes): Eram feras de Guerra, seres gigantescos com uma altura de um prédio de 10 andares, portanto muito maiores que os elefantes normais, e além disso tinham a cabeça mais pequena, que os elefantes. Têm presas múltiplas e uma força brutal inconfundível. A sua origem provém das regiões meridionais de Harad. Diz-se ainda que os Olifantes, foram antepassados dos elefantes. 
Durante a Guerra do Anél, os ferozes guerreiros de Harad, os Haradrim, cujo reino está situado a sul de Gondor e Mordor, marcharam até ás terras de Mordor, e aliaram-se a Sauron, levando os seus exércitos de Oliphaunts ou Mûmakil, como também eram conhecidos. Os Oliphaunts, carregavam ás costas grandes torres, onde os Haradrim atacavam os seus inimigos com os seus arcos e flechas ou lanças. Os Oliphaunts possuíam um "talento" natural para a luta, eram muitos os que morriam esborrachados debaixo das suas patas ou com as suas trombas derrubando milhares de homens e cavalos.
Fell Beasts (Feras Fell): Também conhecidos por Black Wings, ou Winged Messenger, Winged Nazgûl, Winged Steeds, Wraiths on Wings, Fell Riders of the air, ou ainda Black Riders of the air. São montados pelos Nazgûl, que substituíram os seus cavalos por estes seres, que se assemelham a serpentes e dragões. Habitam na parte mais elevada das muralhas de Bara-Dûr. Têm asas do tamanho das asas de um avião, assim podem-se deslocar rapidamente. Os seus bicos e pescoços eram compridos, e reproduziam um ruído ensurdecedor.
Eagles (Águias): Eram uma raça de pássaros enormes, suficientemente grandes para transportar os homens, percorrendo grandes distâncias. Eram inteligentes e viviam quase tanto tempo quanto os Elfos. As Eagles, eram lideradas por Gwaihir O Senhor do Vento, a maior de todas as águias do Norte. Gwaihir ajudou Gandalf por duas vezes, primeiro ajudou-o a fugir de Isengard e depois ajudou-o também, após uma luta com um Balrog. As Eagles também foram para as batalhas da Terra Média, lutaram com os Fell Beasts, em frente ao Portão Negro de Mordor. E depois de ter terminado a Guerra, voaram até Mount Doom, onde salvaram Frodo e Sam.  
                                          
Ents: Eram uma espécie de árvores que andavam, falavam, tinham braços e pernas. Eram os guardas da Fangorn Forest (Floresta de Fangorn). Os Ents são os pastores da floresta, estão lá para zelarem pelas árvores da floresta, as chamadas Hourns, que na verdade são muito perigosas, no Shire contavam-se muitas histórias terríveis acerca desta floresta, o que criou um medo geral entre os Hobbits, que não se atreviam a meter lá os pés. Contudo, Merry e Pippin criaram uma amizade com Treebeard (Barba-de-Árvore), um Ent, que os ajudou na batalha em Isengard, que com os outros Ents, destruíram uma grande parte do exército de Orcs, pertencentes a Saruman. E mais tarde voltaram a fazer de Isengard um local muito bonito, tal como era antes.
 

Trolls: Eram criaturas enormes, mediam cerca de 3 metros de altura, eram de estrutura forte, seres maus ao serviço de Saruman. A maioria destes Trolls não conseguia viver á luz do sol, pois transformavam-se em pedra se tal acontece-se. A história que Bilbo contava ás crianças Hobbits, durante a sua festa de aniversário, só veio a confirmar isso: Os Trolls discutiam qual a melhor forma de cozinhar Bilbo e os Anões que o acompanhavam, só que passaram tanto tempo a discutir, que nem deram pelo passar da noite. E quando apareceram os primeiros raios de sol, os três Trolls transformaram-se em pedra. Só anos mais tarde é que o Feiticeiro Saruman, que se aliara a Sauron, conseguiu criar uma nova raça de Trolls, capaz de resistir á luz solar. Esses Trolls foram usados durante a Guerra do Anél, em Minas Tirith.  

Shelob: Era uma velha e gigante aranha, cuja existência remonta aos tempos antigos da Primeira Era. Alimentava-se de carne humana e de Orcs. Vivia na passagem mais elevada de Cirith Ungol, acima de Minas Morgul, e Shelob vigiava essa passagem, para que nenhum intruso ousasse passar por aí, para conseguir entrar em Mordor.
Gollum achou-se traído por Frodo, depois de ter sido capturado por Faramir e pelos Gondorians, e como vingança, conduziu Frodo e Sam até Shelob, para que ela os mata-se e ele possuísse de novo o seu "Precioso".
Balrog: Um servo ancião de Morgoth, (antigo Senhor das Trevas antes de Sauron), era ainda mais antigo que Sauron e era tão forte que nenhum humano, nem qualquer outro ser (a não ser um Feiticeiro), o podia matar. O Balrog, era todo volvido em fogo e tinha umas grandes asas nas costas. Viveu durante muito tempo nas montanhas, mesmo antes de Sauron se tornar poderoso.
Em Moria, este gigantesco Balrog, defronta Gandlaf, na ponte de Kazad-Dûm. O Feiticeiro destrói a ponte e o Balrog cai, mas o seu chicote prende-se na perna de Gandlaf, e este cai também. Após uma grande luta com o Balrog, que durou cerca de 10 dias, Gandalf O Cinzento sai vitorioso, mas acaba por morrer, ressuscitando mais tarde e regressando para junto de Aragorn, Legolas e Gimli, como Gandalf O Branco.
 Homens: Eram mais uma raça da Terra Média, todos nós sabemos as suas características: eram mortais, uns mais fortes que outros, uns mais dominados, outros dominadores, uns pertenciam á raça dos Numenor, os Homens que viviam mais tempo do que qualquer outro da espécie, e outros não. Na história eram sobretudo, facilmente seduzidos pelo poder do Anél e queriam-no para eles. Eram guerreiros e travavam muitas lutas contra o Poder do Mal, alguns no entanto, aliavam-se a esse poder, como os Haradrim e os Homens Selvagens.
Rohirrim: Os Rohirrim, o povo de Rohan, viviam isolados do resto do mundo, não queriam saber de alianças, pois já não acreditavam nelas. Eram guerreiros leais, combatentes temíveis. Usavam lanças compridas e escudos, como armas e além disso os seus cavalos eram velozes. E era essa a grande arma de Rohan: os seus cavalos. Tinham uma cavalaria poderosa, muito bem treinada e temível. Os Rohirrim são todos cavaleiros, conseguiram viver por mérito próprio, graças á sua força, inteligência, coragem e perícia na arte da cavalaria.

Existem na Terra Média muitos outros seres, raças e criaturas desconhecidas. Estes são apenas algumas dessas raças e seres, mas são principalmente as que mais se destacaram e as que deram novos rumos à história de O Senhor dos Anéis.sites.google.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário