Vale das Lendas

Loading...

quarta-feira, 12 de março de 2014

O Mundo dos Monstros Mitológicos

Monstros Mitológicos
Monstros Mitológicos

Ciclopes

Os ciclopes eram gigantescos monstros com um olho apenas. O mais famoso é Polifemo, o Ciclope que foi cego segundo a mitologia por Ulisses. Hesíodo menciona apenas três: Arges (raio), Steropes (relâmpago), e Brontes (trovão), que nasceram de Gaia e Urano. Quando Cronos chegou ao poder ele aprisionou todos os ciclopes que existiam.
Eles foram liberados por Zeus e assim, os Ciclopes lutaram com ele contra os Titãs. Como recompensa por sua libertação, os ciclopes deram a Zeus suas armas e trovões. Eles continuaram como seus trabalhadores no Monte Olimpo. Apolo matou pelo menos um dos ciclopes, se vingando assim de Zeus, por este matar seu filho, Esculápio.

Hecatonquiros

Eram criaturas gigantescas, com 50 cabeças e cem braços com muita força em cada um deles. Havia três deles: Briareu, também chamado Aegaeon, Cottus, e Giges. Eles eram capazes de atirar pedras enormes que nem uma centena de homens conseguiria junto, contra seus oponentes. Um deles, Briareu, serviu como segurança de Zeus.

Gigantes

Os Gigantes foram gerados a partir do sangue de Urano, uma vez que este foi castrado por Cronos. Eles se tornaram poderosos o suficiente para tentar destronar Zeus e os Olimpianos no início de seu governo. Quando os deuses ganharam a batalha, prenderam os Gigantes no Tártaro.

Typhoeus

Typhoeus era um dragão cuspidor de fogo, com uma centena de cabeças que nunca descansava. Ele chegou perto de ter sucesso, fazendo com que a maioria dos deuses fugisse e capturasse Zeus. Hermes foi capaz de livrar Zeus. Typhoeus foi enterrado sob o Monte Etna, na Sicília, por isso dizem que este está em constante erupção.

Sereias

Uma metade é uma linda mulher, a outra metade é um peixe, que canta músicas tão doces que os ouvintes se esqueciam de tudo e morriam de fome. As sereias são criaturas que atraem os marinheiros para a morte. O canto das sereias é irresistível, e elas residem em recifes intransponíveis, que destroem o barco quando tentam alcançar onde estão as Sereias.
Ulisses escapou delas enchendo os ouvidos da sua tripulação com cera, enquanto ele se amarrou ao mastro do navio. Os Argonautas foram salvos pela música de Orfeu. Aglaope (rosto bonito), Aglaophonos (bela voz), Himeropa, Leucosia, Ligeia (agudo), Molpe (música), Parthenope, Peisino, Raidne (melhora), Teles (perfeito), Thelchtereia, Thelxepeia (palavras suaves), Thelxiope (face persuasivo) são seus nomes. As três mais famosas foram Parthenope, Ligea, e Leucosia.

Centauro

O Centauro é uma criatura metade homem e metade cavalo. Eles têm o corpo de um cavalo, mas em vez da cabeça de cavalo eles têm o tronco a cabeça e os braços de um homem. A maioria é selvagem e feroz, conhecido por sua luxúria. A exceção é o sábio centauro Quíron.

Chiron

Quíron era conhecido por sua bondade e sabedoria excepcional. Ele foi o único centauro imortal. Ele se tornou o tutor de uma série de famosos heróis gregos, incluindo Aquiles, Esculápio e Atéon.

A Medusa

A Medusa é talvez a criatura mais feia de toda a mitologia. Vamos dar uma olhada em como ela conseguiu ficar tão feia, pelo que ela não era assim. Mais uma vez, os Deuses desempenharam o seu papel. Medusa era a filha de Phorkys e Keto, os filhos de Gaia (Terra) e Okeanos. Ela era uma das três irmãs conhecidas como Górgonas. As outras duas irmãs eram Sthenno e Euryale.
Medusa era a única mortal dessas três irmãs. Ela já foi muito bonita e viveu longe, no extremo norte, aonde o sol não vem fazer visita. Muito curiosa, Medusa queria ver o sol de qualquer maneira, então pediu à Deusa Athena permissão para visitar o sul e assim ver o tão sonhado sol.
Athena se recusou seu pedido de visitar o sul e realizar seu desejo. Medusa ficou irritada e se atreveu a dizer que Athena não tinha lhe dado permissão porque estava com ciúmes de sua beleza. Athena ficou muito irritada e puniu Medusa, a transformando em uma criatura com os cabelos de cobras e a deixou tão feia que quem a olhava diretamente nos olhos se transformaria em pedra instantaneamente.

Argus Panoptes

Um homem que enxerga tudo, pois tem muitos olhos. Os primeiros registros dizem que Argus tinha quatro olhos, depois, mais de uma centena. Há muitos relatos sobre as suas andanças. Argus Panoptes estava envolvido em uma série de aventuras: Ele matou um touro que assolava Arcadia. Ele matou um sátiro que roubava gado. Também se atribui a ele a morte de Echidna. Ele vingou a morte de Apis.

Chimaera

Gerado por Typhoeus e Echidna, o Chimaera era uma criatura que tinha três cabeças: uma de Leão, uma de cabra e outra de serpente. Seu corpo também foi misturado com a parte da frente de um leão, o meio de uma cabra, e a cauda de uma cobra. A Chimaera respirava fogo. A criatura deixou Lícia devastada, matando o gado e ateando fogo em tudo, até que foi morta por Belerofonte.

Echidna

Um monstro feminino, composto por meia ninfa, metade corpo de serpente. Ela vivia em uma caverna, saindo para pegar e comer aqueles que passavam por perto. O bicho era eterno, mas não era imortal. Ele foi morto por Argus Panoptes enquanto este estava dormindo. Se relacionou com Typhoeus e produziu uma grande variedade de descendentes.

Górgonas

Estes são monstros do sexo feminino, dotadas de cobras no lugar do cabelo. Seus rostos são tão feios que qualquer homem que olhar fixamente para o seu rosto irá se transformar em pedra. Curiosamente, as três górgonas têm origens muito diferentes. Stheno e Euryale nasceram como górgonas filhas de Phorcys e Ceto. Elas são imortais. Já a terceira e mais famosa górgona, Medusa, não era imortal.

Pégaso

Pegasus era um cavalo alado, resultado do acasalamento malfadado de Medusa e Poseidon. Nasceu da Medusa quando sua cabeça foi cortada por Perseu. Domado por Belerofonte, serviu como sua montaria durante suas aventuras, incluindo a morte de Chimaera. Quando Belerofonte tentou voar com Pegasus para o Monte Olimpo, ele foi desmontado por Zeus. Pegasus continuou e chegou ao Monte Olimpo para servir a Zeus.
cultura.culturamix.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário